Translate

domingo, 14 de janeiro de 2018

Quem não ama o Stage Dive?



Stage Dive: A Quadrilogia
Autora: Kylie Scott
Editora: Universo dos Livros
Número de páginas:
Lick – Stage Dive 1 - 303
Play – Stage Dive 2 - 319
Lead – Stage Dive 3 -  351
Deep – Stage Dive 4 - 320

Stage Dive é uma quadrilogia escrita por Kylie Scott, uma autora Norte-Americana, que é composta pelos títulos Lick, Play, Lead e Deep e que conta a história dos músicos do conjunto de rock Stage Dive.
Em cada livro encontramos as histórias de “amor” vivida por cada um dos membros, porém as mesmas não são narradas por eles, mas pelas garotas que conquistaram seus corações.

O primeiro livro, Lick, conta como Evelyn Thomas se torna esposa de David Ferris, o guitarrista do grupo. Depois de uma noitada, comemorando seu aniversário, ela acordara no chão de um banheiro de um hotel em Vegas, com uma ressaca de fazer inveja, um anel com uma pedra enorme no dedo e o nome do cara tatuado na bunda. Daí em diante os conflitos aparecem porque ela não se lembra de nada do que eles fizeram, o que deixa David revoltado.
A opção mais certa seria o divórcio, mas David propõe a Ev “experimentar” a coisa toda e eles vão ter vários problemas. Coisa clichê, mas bem legal.
O segundo livto, Play,fala sobre Malcolm Ericson, o bateriasta do Stage Dive. Um dos livros mais engraçados que já li. Mal, como é chamado pelos rapazes, é doidão. Eu custei a visualizá-lo como um cara sexy, lindo, gostoso por causa de suas loucuras. A garota que vai mexer com sua cabeça é Anne Rollings, que no início da narrativa está com um problema enorme: a colega de apartamento, Skye, cai fora e a deixa sem saber como vai conseguir pagar as despesas. Anne trabalha em uma livraria e é vizinha de Lauren que, por um acaso, namora o irmão de Ev, Nate, sendo também amiga da própria.
Anne conhece Ev porque ela e Lauren dividiam o apartamento e do Ruby’s Café onde a primeira trabalhava. E é justamente ao acompanhar Laren e Nate a uma festa na casa de David Ferris que Anne conhece Mal.
O caso é o seguinte: o cara tem que melhorar sua imagem perante o público então propõe a Anne que seja sua “namorada de mentirinha” e se muda, na cara dura, para o apartamento dela. Aí vocês adivinhas o que vai acontecer. Mais clichê impossível.
O terceiro livro fala de Jimmy Ferris, o irmão mais velho de David, vocalista da banda. Na trama Jimmy se encontra em reabilitação, pois fez muito uso de drogas e álcool. Ele tem uma cuidadora, Lena Morrissey, que passou o pão que o diabo amassou “tomando conta” do rapaz, que é grosseiro e tem um medo danado de se envolver emocionalmente por conta dos traumas com a mãe drogada. Também ri muito nesse livro porque Lena zoa muito com a cara do pobre.
O quarto e último livro, Deep, conta a história de Lizzy Rollings, irmã mais nova de Anne, que se descobre grávida do baixista Bem Nicholson. Mas, pera lá! Já no início do livro? Pode isso, produção?
Acontece, meninos e meninas, que já no terceiro livro Bem anda grudado no celular e a gente só descobre no quarto livro com quem ele anda trocando mensagens. E sai muita briga com Mal porque Anne avisara que não queria envolvimento com sua irmã e o baterista toma as dores da “moranguinho” caindo no pau com o amigo por causa da “irmãzinha” de sua garota.
Os quatro livros trazem momentos adultos e a autora não tem problemas em descrever as cenas e colocar palavras “fortes” (e outras coisas) nas bocas dos personagens. Se alguém tem problemas com isso, não leia!
Eu li Deep antes de ler os outros, o que prova que podem ser lidos separadamente, no entanto, aconselho a ler em ordem, pois há menção de várias coisas dos outros livros.
É óbvio que a autora escreveu cada um desses livros com explicações, flash backs, para que a gente não se perca e não deixe de ler um porque não leu o outro.
Gostei dos quatro livros. Diverti-me e descansei meu cérebro, tão acostumado com tramas, digamos, “mais densas”.
Se eu indico? Como eu falei anteriormente, se alguém tem problema com linguagem “forte”, cenas de sexo e palavrões, não leia! E também para aqueles que não são chegados a um clichezinho básico, não seria bom (se bem que clichê existe até nos mais clássicos dos livros). Mas para quem quer se divertir, rir (gargalhei muito com Mal) e conhecer histórias de amor, talvez, improváveis, vá em frente. Eu gostei!

segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

Clara Savelli e seus Mocassins & All Stars.

Para  Você que tem um Sonho


 Clara Savelli, em minha opinião é uma das melhores autoras brasileiras contemporâneas e acho uma injustiça vários livros dela não serem publicados.
 Agora está fazendo 10 anos que ela escreveu Mocassins & All Stars e ela nos deixou um vídeo para esse evento falando sobre um sonho e como não devemos desistir.
 Acompanhem:




quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Você acredita em Cartomantes? Leia 13 e mude de Ideia.

13
Autora: FML Pepper
Editora: Galera Record
Número de páginas: 404
Edição: 2ª
Gênero: Romance
Onde Comprar:  AmazonSaraiva /Buscapé  /Travessa
Avalie também aqui: Skoob
 

 
Sinopse:

"O azar pode ser a sua ruína. A sorte também. Da mesma autora da trilogia Não pare! Rebeca. Uma garota sem escrúpulos ou fé, criada para ser ladra. O esquema para o novo e maior golpe de sua vida é irretocável, perfeito... até encontrar Madame Nadeje, a enigmática cartomante do decadente parque de diversões. Ouvir seus segredos mais íntimos seguidos de profecias perturbadoras, entretanto, não impedem Rebeca de ir adiante. Seu mundo matemático e lógico desmorona ao enfrentar as previsões da vidente, e sua vida se transforma em um pesadelo. Karl, um orgulhoso e passional lutador de MMA, passa por uma grande decepção. Incapaz de aceitar derrotas, ele comete um erro estúpido e, de herói, se torna vítima em segundos. Um acidente deixa em seu cérebro um coágulo inoperável que pode se romper num piscar de olhos. Determinado a esconder a terrível condição de todos, ele resolve levar uma vida tranquila e passar longe de brigas. Um plano perfeito... até conhecer Rebeca. "


  O que dizer desse livro? Vamos por partes.
  Quem me conhece sabe que não gosto de livros escritos em primeira pessoa. Acho-os limitados, igual aos escritores que só escrevem em primeira pessoa. É uma opinião pessoal. Respeito quem gosta, mas não deixarei de ter minha opinião só porque outros não concordam. No entanto, FML Pepper em "13" conseguiu me prender de uma tal forma que fiquei siderada pela trama. A explicação: FML Pepper é uma autora que é capaz de escrever em qualquer estilo e pessoa. Ela é uma autora completa, imaginativa, que não cansa. Sem falar que ela é uma autora NACIONAL, o que mostra a qualidade de nossa literatura.
  A história de Rebeca, uma hacker, que, pega pela polícia, tem quem caminhar conforme os passos ditados pela última para não ser presa, conhece Madame Nadeje, uma "cartomante" que lhe prevê o futuro, dizendo que ela só será feliz com o 13º namorado. Beca não crê nessas coisas, mas começa a ficar "bolada" quando tudo o que a adivinha disse acontece. É aí que ela conhece Eric, um estagiário de seu curso na faculdade, que é o sonho de toda a garota e ele combina direitinho com a descrição de Madame Nadeje.
  Porém (tem sempre um porém, de acordo com meu velho amigo Constantine), na vida de Beca acontece Karl, um ex lutador de MMA, lindo, gostoso e uma tentação.

  Beca está convencida de que Eric é o 13º, e, de acordo com as previsões de Madame Nadeje, terá que ter 12 namorados (entenda-se namorado com quem ela transou e foi chamada de namorada por ele) antes de ser feliz.
  Ao conhecer Eric, por suas contas e de sua amiga quase irmã Suzy, Beca só teve 11 namorados, o que significa que tem que ter mais um antes de cair nos braços de Eric. Então sua atenção, incentivada por Suzy, volta-se para Karl. Mas as coisas não rolam como Beca deseja.
  A trama continua, muitas surpresas são reveladas.
  A imaginação de Pepper voa e nos vemos envolvidos pelas narrativas de Karl e Rebeca, que são simplesmente fascinantes. Não são chatas, repetitivas, enfadonhas. São emocionantes e deliciosas.
  Estou apaixonada por Karl até agora, confesso (É, Rick, desculpe, mas você perdeu seu lugar no primeiro lugar de meu pódio).
  Eu recomendo que leiam esse livro vagarosamente, saboreando cada momento emocionante. Não o leiam com pressa, para bater algum recorde de leitura (Isso não cabe aqui!). Deixem-se levar pela história, se imaginem nos lugares descritos, se entreguem à narrativa. Vai valer a pena.



sábado, 16 de dezembro de 2017

Glau Kemp aterroriza com Quando o Mal tem um Nome. Confira!

Quando o Mal Tem um Nome
Autora: Glau Kemp
Amazon
Número de páginas: 174
Adquira o ebook Aqui


Sinopse:


“Sinto medo. O tipo de medo que persegue até a presença de outras pessoas. Segue até a luz e entra nas cobertas. Não está debaixo da cama ou dentro armário. Está em minha pele e tem um nome. Não pergunte. Não descubra. Nunca saiba o nome do seu medo, ou irá chamá-lo... Seus lábios podem estar selados, mas sua mente repetirá: Donavan... Donavan... Donavan.”

  Na Aparecida dos anos 70, uma cidade erguida no centro de um milagre, conhecemos a história de Marta e sua filha Clara. De sua terra cultivada por fé a malignidade cresce no coração de uma mãe devota. As orações que a padroeira não atende são feitas agora para eles: anjos caídos. Ela não deveria saber o nome do demônio que atendeu sua prece, e a abominação despertada é tão grande que todos vão pagar pelo seu pecado. O mal só precisava que alguém o chamasse pelo nome e agora está entre nós.

'Faça uma oração antes de dormir e deixe a luz acesa. Se vir a fé em seus olhos, talvez vá embora. Mas ele virá.'

'— Por que um demônio iria querer vir até à casa de Deus, minha jovem?
— Por que o senhor iria até a casa do demônio, padre?
— Para levar a luz até ele.
— O demônio também tem seus planos.'

  
 Quando fiz parceria com Glau Kemp para ler e resenhar um de seus livros eu já sabia no que estava "me metendo". E  sinceramente fiquei agradavelmente surpreendida com o que li. 
 Seu livro Quando o Mal tem um Nome pode ser descrito como "A Nova Face do Terror". Uma trama muito bem elaborada e escrita que arrepia de verdade. 
 A história se passa em Aparecida, onde Martha, uma professora, está grávida de seu terceiro filho, mas quer que seja uma menina, então faz um pacto com o "demônio" e trás ao mundo Maria Clara, cujo destino é cheio de agonia e incerteza.
 Confesso que fiquei muito comovida com a história da menina. Eu pensava que a trama iria se desenrolar de um modo, mas a autora me pegou desprevenida com uma reviravolta impressionante e muito bem arquitetada. Muitos dos fatos descritos nesse livro me impressionaram, inclusive algo que aconteceu comigo. 
  Mas não vou falar, não, ok, "pipol"? O melhor que vocês têm a fazer é ler esse livro cheio de acontecimentos surpreendentes e um terror digno de um Stephen King.

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Quem tem medo do 13?

 13, de FML Pepper,  um livro apaixonante.

Pessoal, sinceramente, estou AMANDO esse novo livro da autora FML Pepper! Eu recomendo muito e em breve vocês encontrarão a resenha aqui, do jeitinho que eu gosto, bem analisada, porque, afinal, quem lê de verdade, entende e analisa.
 Segue o vídeo:




sábado, 2 de dezembro de 2017

Motivo para Amar.



O Amor em Primeiro Lugar

Título original:Love Comes First
Autora: Emily Giffin
Editora: Novo Conceito
Ano: 2016
ISBN: 9788581634548
Gênero: Romance
Páginas: 352
Encontre aqui: Amazon / Saraiva / Cultura


  Sinopse: 


“Uma tragédia familiar muda tudo na vida das irmãs Josie e Meredith. A tristeza torna-se algo recorrente, no entanto, elas fazem de tudo para seguir em frente. E seguem... Quinze anos mais tarde, Josie e Meredith não conseguem manter um relacionamento harmonioso. As diferenças de personalidade delas, que já existiam antes da tragédia, estão ainda mais acentuadas. Elas se veem com frequência, mas não se entendem. Uma vida marcada pela tristeza velada e por segredos que as afastam cada vez mais. Será que Josie e Meredith vão conseguir se libertar de seus medos e se abrir para o novo? Será que, finalmente, elas conseguirão seguir em frente de verdade? O amor em primeiro lugar é uma fascinante história sobre família, amizade e a coragem de seguir o próprio coração.”

   Antes de mais nada, preciso dizer que não gosto de livros escritos em primeira pessoa. E os acho enervantes, mas não posso dizer “desta água não beberei”, pois pode ser que algum dia eu escreva em primeira pessoa, só que, certamente, não terei mais do que um ou dois personagens contando suas aventuras. E esse livro de Emily Giffin é escrito assim. As irmãs Josie e Meredith, que parecem ser tão diferentes mostram que, na verdade, seu anseio de encontrar o amor é o mesmo.
 A família delas sofreu uma perda dolorosa e me pareceu que ambas se sentiam, no fundo, culpadas. Josie, professora de crianças, depois de um relacionamento fracassado, quer ter um filho, seja por qual meio ou dor; Meredith, advogada bem sucedida, casada e com uma filha, não se sente satisfeita em absoluto com sua realidade.
 Apesar de não gostar de livros escritos em primeira pessoa, Emily Giffin me encantou com a apresentação de uma história que mostra dramas, culpas e amadurecimento das personagens, que lutam, na verdade, para ter suas vidas libertas do trágico fato ocorrido quinze anos antes, fato esse que as prende e as castra. Por que a sociedade cobra de uma mulher a perfeição no que se refere a relacionamentos? Josie, em sua ânsia de ser mãe (até porque a filha de seu ex está matriculada em sua classe), não mede as consequências para conseguir seu intento e Meredith se vê tragada por uma vida “perfeita” para os outros, mas insatisfatória e insípida para ela mesma. Até que ambas percebem que as agruras do passado e do presente são motivo para amar.
  Gosto bastante da autora Emily Giffin e de seus romances. Sempre encontro um enquadramento de minha vida dentro deles e com esse não seria diferente. Emocionante, surpreendente, cálido, é assim O Amor em Primeiro Lugar.

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Quem não gosta de um Highlander?



Herói nas Highlands (Série Highlands #1)

Título Original : Hero in the Highlands
Autora: Suzanne Enoch
Tradução: A. C. Reis
Editora: Gutenberg
ISBN: 9788582354605
Gênero: Romance de época, literatura erótica.
Páginas: 272
Compre aqui:  Saraiva / Amazon / Cultura
Saiba mais: Skoob

Sinopse:

“Será que um soldado inglês é capaz de conquistar o coração da Escócia? Canhões, tiros, cavalarias, armas. O Major Gabriel Forrester adora um combate e não foi à toa que recebeu o título de “Fera de Buçaco” depois de ganhar uma batalha em Portugal. Sem saber se estará vivo no dia seguinte, nunca se importou com nada além de proteger seus aliados e a si mesmo.... Até que a notícia inesperada de se tornar o Duque de Lattimer e dono de uma imensa propriedade nas Highlands escocesas muda tudo o que ele achava já estar traçado para seu futuro. Em sua nova posição, a luta de Gabriel será conquistar a confiança de uma vila de escoceses nem um pouco amistosos, que não estão nada satisfeitos com o fato de ter como duque um antigo soldado inglês. Como se não bastasse, as terras ainda são administradas por uma mulher de língua afiada e corpo perfeito, que parece ser tanto sua salvação quanto sua ruína – e ele está disposto a descobrir em qual das duas categorias ela se encaixa. Com a ameaça de uma maldição nas terras em que nenhum inglês é bem-vindo, o novo duque encontra mais obstáculos do que imaginava. De todas as guerras que já lutou, essa aparenta ser a mais difícil. Afinal, é fácil eliminar inimigos; mas o que fazer quando o objetivo é fazer deles seus aliados?”


  Herói nas Highlands, um livro de época muito interessante, é o primeiro volume da Série Highlands, de Suzanne Enoch, lançado pela editora Gutenberg.

A história começa quando o Major Gabriel Forrester, um soldado inglês destemido, depois de um ousado ataque ousado em que enfrentava franceses, recebe a notícia que herdara propriedades e o título de um tio distante e agora seria o novo Duque de Lattimer. Ele descobre que de todas as suas herdades uma delas que ficava nas Highlands era a mais problemática, pois não conseguia informações sobre os rendimentos da mesma. Então, Gabriel resolve ir até a Escócia e ver por si mesmo o Castelo Lattimer, sendo informado que havia uma maldição a respeito dele e do título.
Gabriel e o sargento Adam Kelgrove, seu ajudante, vão então até o local. Logo de cara, Gabriel encontra uma linda mulher presa com uma vaca em um atoleiro e corre para ajudá-la. Trata-se de Fiona Blackstock, que se tornara administradora do Castelo de Lattimer quando seu irmão Kieran sumira ou fugira. Ele a ajuda sem saber na verdade quem ela é.
Fiona é voluntariosa e bela e não gosta dos ingleses, assim como a maioria dos Highlanders que ali estão e depois de indicar a direção errada para Gabriel, ela ainda tenta amedrontá-lo para que ele desista das terras.
O que ela não espera é a forte atração que começa a existir entre eles. O magnetismo, a paixão são quase incontroláveis.
 Em meio a muita resistência e brigas, eles começam aos poucos a descobrir que pode haver um acerto entre eles.
Ao mesmo tempo, ao se analisar melhor os livros contábeis, uma série de roubos é descoberta. E tudo é como um barril de pólvora prestes a explodir entre clãs, uma das partes que mais me interessou.
O livro é fácil de ler, mas houve horas em que eu gostaria muito de lê-lo no idioma original, pois me senti meio em dúvida quanto aos termos e parágrafos. Não sei se houve algum problema com a tradução ou revisão, mas realmente tive algumas dúvidas que não cabem ser mencionadas aqui.
Gostei muito porque me levou a pesquisar mais sobre as guerras e “picuinhas” existentes entre ingleses e escoceses(conflitos esses que podem ser vistos em livros como os da série Outlander, de Diana Gabadon, por exemplo). Gosto de livros de época que citam fatos históricos relevantes. Também achei bem legal o fato do cavalo de Gabriel se chamar Reino Unido (mas será que é isso mesmo em inglês? Creio que sim).
É um bom livro, que prende, mas não é excepcional. Gostaria de ler os outros da série porque me divertiu, foi uma leitura serena e “descansou” minha mente.
  As cenas “quentes” entre Gabriel e Fiona são perfeitamente “aceitáveis” para aqueles que não curtem ler “hot” (Eu não tenho nada contra, leio mesmo!) e, na verdade, me fizeram sonhar um pouco.
 Eu indico, com certeza!

Sobre a Autora:
Suzanne Enoch é natural do Sul da Califórnia, onde mora atualmente. Adora filmes quase tanto quanto livros, com um lugar especial em seu coração para qualquer assunto relacionado a Star Wars. Ela escreveu 13 romances históricos, ambientados no período da Regência e em outras épocas, que sempre figuram em destaque nas listas de mais vendidos. Quando não está ocupada trabalhando em seu próximo romance, Suzanne gosta de observar fenômenos interessantes, como o caso dos 3 lebistes de seu aquário, que em 5 meses se transformaram em 161 peixes.