Translate

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Resenha

A Dama de Papel
Catarina Muniz
Universo dos Livros



  Fiquei gratamente surpresa ao ler esse livro pela abordagem diferente que a autora dá à independência feminina nos idos 1875, Era Vitoriana, em Londres. O relato é sobre Melinda Scott Williams, ou Molly, uma jovem bem nascida de apenas 20 anos, que é prometida em casamento a um homem  idoso e, com ousadia, foge dele tornando-se prostituta. Molly "herda" o prostíbulo e se torna "famosa" por seus dotes. O mais interessante é que a autora coloca claramente que a jovem escolheu a vida que levava. Ao contrário de muitos livros que li, Molly não foi obrigada a se prostituir. Ela simplesmente queria se livre, dona de seu próprio destino. Então ela Conhece Charles O'Connor, empresário rico, que é tomado de amores  e começa a escrever poesias eróticas para ela, poesias essas que por acidente se perdem pela cidade, levando a muitos a copiarem e espalharem as mesmas que, para sua sorte, não contêm o nome de Charles. As mulheres mais recatadas leem, escondidas, os escritos do homem misterioso para sua dama. Vejamos um trecho, para colocar água na boca:

   "Ela, uma desavergonhada primitiva;
    eu, homem das cavernas.
    Ah, que doce sofrimento me foi proporcionado.
    Por três vezes, bebi o néctar dos deuses.
    Por três vezes, morri um pouco.
    Agora aqui estou, ardendo como a chama da vela
    que ilumina essas palavras,
    Afogado pelos pensamentos obscenos que essa
    dama escarlate
    Cravou em minha mente.
    Quero-a novamente.
    E saciarei essa fome interminável mais uma vez.
    O quanto antes."

Enquanto isso, a fama de Molly se espalha cada vez mais, o que leva a vários
Catarina Muniz
cavalheiros a procurarem seus favores, inclusive seu pai, que não sabe de seu destino e de quem Molly se esconde. A história é apresentada de maneira clara e objetiva. As dores e amores mostrados de forma simples e gostosa de ler. O que também impressiona são os argumentos de Molly para se prostituir. Ela não vê a vida com os mesmos olhos de mulheres de sua época, o que muitas de suas "companheiras de profissão" não compreendem, já que dariam tudo para deixar aquela desregrada situação, aceitando o que Molly sempre se recusou. Catarina Muniz também nos apresenta a situação injusta das mulheres: Homens podem trair; mulheres não (vamos ser francos e admitir que até hoje essa regra se estabelece, mas é disfarçada pela hipocrisia em que vivemos). Por fim, o desenlace difere muito do que esperaríamos de um romance de época, mas isso vocês terão que ver por si. O livro é muito bem ambientado dentro da História, citando fatos como o Slave Trade Suppression Act ou Aberdeen Act (Bill Aberdeen), Revolução Industrial e outros e por isso mesmo torna a leitura uma viagem agradabilíssima e, talvez, real.  Recomendadíssimo!




segunda-feira, 18 de abril de 2016

Resenha : Almanaque Jedi



Resenha


Almanaque Jedi
Um Guia do Universo de Star Wars feito de fãs para fãs


Brian de Moura e Henrique Granado
Editora Leya



Primeiramente, a sinopse:

 

Henrique Granado e Brian de Moura
"Quase quarenta anos após o lançamento do primeiro Star Wars, chega às livrarias um almanaque inédito no Brasil – escrito com a paixão e o cuidado de fãs incondicionais, este livro parte da curiosidade de quem estuda o assunto há décadas para adentrar os incontáveis meandros do universo de Darth Vader e Luke Skywalker – nas telas, nos livros e nas vidas de milhões de pessoas que fariam (e fazem) loucuras pela saga. Como os Jedi constroem sabres de luz? Qual é a diferença entre um Cavaleiro e um Mestre Jedi? Quantas pessoas vivem na Estrela da Morte? Quais são as referências escondidas que você nunca percebeu nos filmes? Qual o melhor caminho para entender o cânone e o universo expandido? Estas e muitas outras são perguntas que todo fã de verdade já se fez. E as respostas estão todas aqui. Sobre o Conselho Jedi Rio de Janeiro: Em agosto de 1997, inspirados pelo relançamento da trilogia Star Wars em sua edição especial nos cinemas, Philippe Maia, Brian de Moura e Bruno Campos se conheceram quando faziam buscas por outros fãs no Rio de Janeiro. Assim surgiu o primeiro grupo de fãs de Star Wars de que se tem conhecimento no Brasil. Dentre diversas variações de nomes, um se destacou e foi escolhido em definitivo: Conselho Jedi Rio de Janeiro. "




 Tanto para quem assistiu a todos os filmes de Star Wars, leu os livros ou não, o Almanaque Jedi é uma leitura satisfatória e instigante. Um livro elegante, cuja diagramação é extremamente bem feita, traz imagens belas e interessantes e informações preciosas para todos os fãs e aqueles que ainda não conhecem bem a saga.

 Inteligentemente, o Almanaque introduz o mundo de Star Wars com muita clareza e perspicácia, mostra como se instalou a febre no Brasil. Mostra como esse mundo futurista (em 1977 era o máximo de tecnologia que se nos apresentava, lembro muito bem do meu entusiasmo vendo o episódio IV, que na época era apenas Star Wars, no cinema) e sua “evolução” em relação às gerações de fãs, que não param de crescer, bem como os muito fãs clubes que se formam espalhados pelo país, pode fazer parte de nosso mundinho sem sal, transformando-o em uma aventura sem fim.

 O Almanaque Jedi é de uma beleza, de uma paixão contagiantes.  Indico com muita certeza.

 E que a Força esteja com vocês!

quinta-feira, 14 de abril de 2016

Lançamento

Já está em pré-venda o novo livro de Robert Galbraith (Pseudônimo de JK Rowling), Vocação para o Mal, pela editora Rocco. As versões em capa dura e brochura estão à venda pela Saraiva e pelo Amazon.
 O detetive Cormoran Strike ataca novamente.

Sinopse:

“Quando um misterioso pacote é entregue a Robin Ellacott, ela fica horrorizada ao descobrir que contém a perna decepada de uma mulher. Seu chefe, o detetive particular Cormoran Strike, fica menos surpreso, mas não menos alarmado. Há quatro pessoas de seu passado que ele acredita que poderiam ser responsáveis por tal crime – e Strike sabe que qualquer uma delas seria capaz de tamanha brutalidade.
Com a polícia focada no suspeito que Strike tem cada vez mais certeza de que não é o criminoso, ele e Robin põem as mãos à obra e mergulham no mundo sombrio e distorcido dos outros três homens. Entretanto, quanto mais acontecimentos horrendos acontecem, mais o tempo se esgota para ambos…”



Confira um trecho no link:




quarta-feira, 13 de abril de 2016

Lançamento

Baía da Esperança
Jojo Moyes
Intrínseca

Seis anos depois de ter saído da Inglaterra, a melancólica e reservada Liza McCullen é responsável por um barco de observação de baleias e golfinhos em Silver Bay, na Austrália, onde também administra com a tia, Kathleen, o Hotel Baía da Esperança, que já viu dias melhores.
Hospedado no hotel de Liza, Mike Dormer está lá a negócios: depende dele o pontapé inicial do projeto de um resort de luxo. Enquanto sua noiva, em Londres, finaliza os planos do casamento, Mike tem de conseguir a licença para a construção do empreendimento, algo que terá profundo impacto na fauna de Silver Bay e consequências drásticas para a vida dos moradores, inclusive a de Liza, que guarda um grande segredo e correrá perigo caso precise se mudar dali.
Quando o mundo de Mike e Liza colidem de forma irremediável, eles precisam encarar os próprios medos para salvar o que amam. Com personagens cativantes em um cenário encantador, Baía da Esperança é um romance irresistível, repleto do humor e da generosidade que marcam as obras de Jojo Moyes.

  • Formato(s) de venda: livro, e-book
  • Tradução: Vera Ribeiro
  • Páginas: 304
  • Gênero: Ficção

sábado, 9 de abril de 2016

ALMANAQUE JEDI: GUIA DO UNIVERSO STAR WARS PARA FÃS
autor: Brian Moura | Henrique Granado 
Editora Leya

SINOPSE

Quase quarenta anos após o lançamento do primeiro Star Wars, chega às livrarias um almanaque inédito no Brasil – escrito com a paixão e o cuidado de fãs incondicionais, este livro parte da curiosidade de quem estuda o assunto há décadas para adentrar os incontáveis meandros do universo de Darth Vader e Luke Skywalker – nas telas, nos livros e nas vidas de milhões de pessoas que fariam (e fazem) loucuras pela saga.


Como os Jedi constroem sabres de luz? Qual é a diferença entre um Cavaleiro e um Mestre Jedi? Quantas pessoas vivem na Estrela da Morte? Quais são as referências escondidas que você nunca percebeu nos filmes? Qual o melhor caminho para entender o cânone e o universo expandido? Estas e muitas outras são perguntas que todo fã de verdade já se fez. E as respostas estão todas aqui.

Sobre o Conselho Jedi Rio de Janeiro:
Em agosto de 1997, inspirados pelo relançamento da trilogia Star wars em sua edição especial nos cinemas, Philippe Maia, Brian de Moura e Bruno Campos se conheceram quando faziam buscas por outros fãs no Rio de Janeiro. Assim surgiu o primeiro grupo de fãs de Star wars de que se tem conhecimento no Brasil. Dentre diversas variações de nomes, um se destacou e foi escolhido em definitivo: Conselho Jedi Rio de Janeiro.

sexta-feira, 8 de abril de 2016

Resenha: Como Eu Era Antes de Você.


Resenha
Como eu era antes de você
Jojo Moyes
Intrínseca

  
Esse fabuloso livro conta a história de William Traynor, um homem de trinta e cinco anos que se vê tetraplégico após ser atropelado e passa a necessitar de cuidados especiais, depois de viver uma vida plena e cheia de sucesso, e de Louisa Clark, uma garota de 26 anos que perde o emprego em uma cafeteria e torna-se sua cuidadora, uma vez que não consegue mais nenhuma colocação por não ter nenhuma especialização.  Louisa precisa do emprego, pois seus pais passam por dificuldades, estando seu pai ameaçado de demissão também. Lou, como é chamada, tem um namorado, Patrick, com quem está há sete anos, e que só pensa em suas competições, maratonas sem sentido para Lou.

Jojo Moyes
Tudo vai relativamente bem até Louisa descobrir que Will deseja ter um suicídio assistido e começa a se esforçar para tirar a ideia da cabeça dele, programando passeios, que muitas vezes se tornam desastrosos. O que ela não percebe, em princípio, é que sua vida, totalmente sem objetivo, começa a mudar por causa de Will. Ele  a leva a concertos, a faz se interessar por livros e uma infinidade de coisas que ela nunca foi capaz de perceber que estavam ali, ao seu alcance. 
 No início pensamos que a história é basicamente sobre Will e suas angústias e medos, sua condição que transforma sua vida em uma tormenta sem fim. No entanto, aos poucos, percebemos que, na verdade, tudo gira em torno de Louisa. Não percebemos de pronto que é dela, principalmente, que a autora fala; é de Louisa que se trata toda essa roda-viva de emoções. Jojo tenta nos mostrar que a vida de Will está resolvida, não tem uma chance de ser como era, ele não conseguirá mais ser o mesmo homem de antes, logicamente, e não aceita isso, o que é um direito seu. Por outro lado, Louisa precisa seguir em frente, encontrar uma identidade que parece não querer ter. Ela precisa se dar conta que é melhor do que pensa, que pode alcançar objetivos que acredita estarem longe de seu alcance. Notamos isso pela sua submissão no relacionamento com Patrick e sua atitude em relação à irmã.  E Will, em todo seu drama pessoal, tenta mostrar a ela o que ele vê, seu potencial como ser humano e mulher. Uma das mais interessantes passagens do livro, em minha modesta opinião, é quando ele diz a ela aonde iria, se pudesse, naquele momento, mas no fundo, trata-se de uma sugestão:

 " - Está bem - concordei com cuidado - Então me diga para onde eu devia ir. Aonde você iria se pudesse ir para qualquer lugar?
 - Agora?
 - Sim, agora. E não me venha com Kilimanjaro. Tem que ser um lugar onde eu possa me imaginar - expliquei.
 O rosto de Will relaxou e ele ficou parecendo outra pessoa. Naquele momento, um sorriso brotou em seu rosto, seus olhos apertados de satisfação.
 - Eu iria a Paris. Sentaria numa mesa na calçada do Café Marais, tomaria uma xícara de café e comeria croissantes quentes com manteiga sem sal e geleia de morango."
 

E em sua desesperada luta para dissuadir Will de seu objetivo, Lou se vê apaixonada por ele e não sabe o que fazer. Ela começa a perceber que sua relação com Patrick é vazia e que Will era especial ao seu coração, como na seguinte passagem:



 “Ele tinha cheiro de sol, parecia entranhado na pele, e eu me peguei inalando aquele cheiro silenciosamente, como se fosse algo delicioso.”



 Um dos momentos mais belos da narrativa de Jojo Moyes se passa em uma das viagens, quando os dois estão juntos olhando uma tempestade:


“O mundo ao nosso redor pareceu encolher, até que ele fosse somente o som da tempestade, o mar azul-escuro cor de malva e as cortinas finas delicadamente se inflando . Senti o cheiro das flores de lótus na brisa noturna, ouvi os sons distantes de copos tilintando, de cadeiras sendo aproximadas às pressas. A música de alguma comemoração ao longe; senti a carga da natureza descontrolada. Alcancei a mão de Will e a segurei entre as minhas. Pensei, por um instante, que nunca mais me sentiria tão intensamente conectada ao mundo, a outro ser humano, como naquele momento.”



   E Lou se declara. Mas Will, justamente por sentir o mesmo, não aceita esse amor. Confesso que chorei. Foi sublime e inebriante, poético mesmo, como Jojo Moyes bem sabe fazer:



"beijei-o..."
“Fiz a única coisa que me ocorreu. Inclinei-me e encostei meus lábios nos dele. Will ficou indeciso um instante e retribuiu o beijo. por um instante esqueci tudo: o milhão e meio de motivos para não fazer aquilo; meus medos; o motivo para estarmos ali. Beijei-o, sentindo o cheiro da pele, os cabelos macios nas minhas mãos. Quando ele retribuiu, tudo isso desapareceu e ficamos apenas os dois numa ilha no meio do nada, sob milhares de estrelas cintilantes.
Ele então recuou.
- Eu... desculpe. Não...
Abri os olhos. Coloquei a mão no rosto dele e percorri seu lindo contorno. Senti o leve sal nos dedos.
- Will... – comecei a dizer. – Você pode. Você...
- Não. – A palavra tinha um toque de aço – Não posso.
- Não entendo.
- Não quero.
- Hum... acho que você tem que aceitar.

O filme vem aí
- Não posso porque eu não... – engoliu em seco. – Não posso ser o homem que quero ser com você. O que significa que isso... – ele olhou o meu rosto – isso apenas se transforma... em outro lembrete do que eu não sou.”



 E então Louisa tem que mudar seu modo de pensar, aceitar o que é lhe oferecido.

 O desenlace dessa magnífica trama eu deixo para que vocês, leitores como eu, descubram. Apenas posso afirmar que valeu a pena cada momento, cada minuto em que passei lendo esse romance. Jojo Moyes é inigualável no que se trata de mostrar que por trás de cada ação há um ensinamento e neste livro Will mostrou a Louisa que ela poderia ser melhor, antes e depois dele.

Jojo Moyes Website 

domingo, 3 de abril de 2016

É Hoje! 
Tarde de autógrafos com a escritora FML Pepper.

 Hoje, dia 03 de abril de 2016, é a sessão de autógrafos e bate papo com a autora da Trilogia Não Pare!, FML Pepper, na Livraria Nobel do Partage Shopping, em São Gonçalo.
 O evento se dará às 16h. A autora também apresentará a todos o seu livro Não Fuja!, o último desta maravilhosa trilogia

 O Partage Shopping se encontra à Avenida Presidente Kennedy, 425, Centro. A Nobel se localiza no 2º Piso.

 


sábado, 2 de abril de 2016

Dama da Meia-Noite - Os Artifícios das Trevas - Vol. 1
Cassandra Clare
Galera Record


 O primeiro livro da nova série da Cassandra Clare, autora de Os Instrumentos Mortais. - 1ª edição de colecionador: holográfica + capítulo extra. Em Dama da meia-noite, Cassandra retoma o universo de fantasia urbana da série Os Instrumentos Mortais, que já ganhou a tela de cinema e agora é série de TV exibida pelo canal Netflix. Cinco anos após os acontecimentos de Cidade do Fogo Celestial, acompanhamos os Caçadores de Sombras do Instituto de Los Angeles enquanto tentam descobrir os responsáveis por uma série de assassinatos que vitimam tanto humanos quanto fadas. Agora Emma Carstairs é uma jovem em busca dos assassinos de seus pais, com a ajuda de seu parabatai, Julian Blackthorn. As crianças cresceram e podem se tornar os melhores Caçadores de sua época.