Translate

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Um Caso Perdido: Colleen Hoover




Um Caso Perdido
Colleen Hoover
Galera Record


Um Caso Perdido (Hopeless) é o primeiro volume da trilogia (tudo spin off) Hopeless escrita por Colleen Hoover que conta a história de Sky Davis, uma adolescente que não tem qualquer contato com a tecnologia. Sua ma~e adotiva, Karen, não permite que ela tenha sequer um celular e ela também estuda em casa. Um dia Sky consegue convencer Karen de que estudar em uma escola pública lhe daria maiores chances para adquirir mais créditos a fim de entrar em uma boa universidade. Ela faz isso para ficar mais perto de sua amiga revoltada Six, mas, para sua decepção, Six vai fazer um intercâmbio na Itália, deixando presentes para Sky: um celular para se comunicarem por mensagens e um e-reader, que transforma a vida de Sky.
 No entanto, um dos principais “problemas” de Sky é nunca sentir nada quando fica com um garoto. Ela não passa dos beijos com eles, justamente por nada sentir, e, mesmo assim, já chega à escola com fama de vadia, adquirida apenas por ser amiga de Six. Lá, faz apenas um amigo, Breckin, que é mórmom e gay e com ele começa a superar os bullying que sofre.
 O que Sky não espera é conhecer Dean Holder, cuja fama de bad boy corre por toda a escola. Ele é lindo e o único garoto que consegue fazê-la sentir algo. Dean acha que a conhece e as coisas começam a ficar quentes entre os dois. Sky começa, então, a descobrir que muito do que falam sobre Dean não é verdade absoluta, ao mesmo tempo em que começa a descobrir verdades sobre si mesma.
Um dia, ao entrar no quarto da irmã de Dean, Less (que havia se suicidado), Sky começa a ter recordações perturbadoras e descobre que conhecia Dean e sua irmã. Daí por diante são descobertas cada vez mais aterradoras. Abusos, dramas, “sequestros”, dor, enfim, tufo o que pode acabar com a vida de um ser humano começa a surgir do passado dos dois jovens com um desfecho incrível e surpreendente.

 Em princípio, este livro me entediou muito (não gosto de livros narrados em primeira pessoa, nesse caso, pela SkY), mas, como não tenho o hábito de abandor algo pela metade, insisti e o terminei. Gostei da história, achei interessante e, claro, os dramas apresentados no livro são fatos que realmente acontecem e isso conta muito, mas uma coisa que ficou gravada na minha mente foi a maturidade de Dean Holder. Como um jovem de 18 anos pode ter aqueles pensamentos? Eu nunca consegui vê-lo como um adolescente. Suas atitudes, ao meu ver, batem mais com as de um homem adulto. Porém, talvez seja isso que agrade tanto às leitoras adolescentes e faça desse livro um sucesso. Eu, particularmente, gostei, mas não vi muita coisa de extraordinária. Pretendo, obviamente, ler os outros volumes (Sem Esperança e Em Busca de Cinderela, se não me engano). Vale a pena ler, de qualquer jeito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário