Translate

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Resenha: A Guardiã de Histórias

A Guardiã de Histórias

Victoria Schwab
Bertrand Brasil


  Imagine alguém que já partiu não como um morto, mas como uma História. E imagine também que essa pessoa está guardada em prateleiras, como livros, arquivadas pela eternidade. E pense em como seria estar encarregada de cuidar para que nenhuma dessas Histórias saia de seu lugar e fique vagando por lugares indesejados ou escape para nosso mundo. Pois é! Mackenzie Bishop, de 16 anos, é uma dessas pessoas, uma Guardiã, que herdou o lugar de seu avô, Anthony Bishop, quando tinha apenas 12 anos. Ela e seus pais se mudam para um antigo hotel, hoje um condomínio, e ali o trabalho dela de impedir que as Histórias fujam do Arquivo fica mais intenso. Mac, como a chamam, ainda se sente muito abalada com a perda do avô e, depois, de seu irmão Ben, de apenas 10 anos, mas cumpre seu papel na medida do possível e começa a estranhar a multiplicação de fugas das Histórias, muitas vezes violentas, e resolve investigar.  Ela, então, conhece Wes, outro Guardião, e com ele começa uma amizade até que, por problemas no Arquivo, eles começam a trabalhar juntos, resgatando as Histórias. 
 Mas há um mistério que envolve vários falecimentos, começando pelo de Regina, de apenas 15 anos, irmã de Owen, que Mac conhece nos corredores onde "caça" as Histórias e por quem tem uma queda. O que está por trás dessas mortes? Foram acidentes, suicídio ou assassinatos? Tudo começa a se complicar e Mac é ameaçada de perder seu cargo. Quem estará acordando as Histórias? Quem é o criminoso?
  Eu custei a pegar esse livro para ler. Parecia tedioso, mas quanto engano! Um livro emocionante, cheio de ação, mistério e surpresas. Extremamente bem escrito, de fácil e agradável leitura, ele prende a atenção até a última página. Fiquei realmente apaixonada pela narrativa e posso dizer que é um dos melhores livros que li neste curto espaço de tempo! Acredito que até os "não-amantes" da leitura vão gostar, justamente por essa dinâmica e acontecimentos que se sucedem sem deixar sequer uma nota enfadonha. Uma das coisas que mais gostei foi a ideia de uma pessoa, na verdade, ser uma História. Eu nunca havia percebido, "sem-querer-e-já-querendo" ir fundo no delírio comum a todos os professores de literatura, que é isso o que realmente somos: várias Histórias, diferentes, ricas em detalhes, e, por isso mesmo, importantes e que devem ser lidas e respeitadas. 
 Leiam e, como eu, se apaixonem! 

Em tempo: Victoria Schwab é autora de A Bruxa de Near, pela Editora Planeta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário