Translate

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Não Fuja!
FML Pepper
Amazon
Editora Valentina


Li este livro em dois dias. Não porque fosse complicado, mas porque eu precisava dormir e trabalhar. Simplesmente épico. As batalhas que Nina travou para vencer o mal e salvar os que ela amava ficarão para sempre gravadas em minha memória. E minhas pupilas divisaram todos os momentos das batalhas, fossem elas físicas ou "espirituais" através do bem escrito texto dessa autora magnífica que é FML Pepper. A luta do bem contra o mal em proporções apocalípticas, o amor superando tudo e todos, a amizade, a honra, enfim, tudo o que é realmente valoroso se encontra nas páginas deste livro que fez novamente meu coração bater e aquele sentimento de esperança reviver. Isso me lembra um trecho de uma música do Djavan, que bem poderia ser o tema de Nina e Richard:

"Um amor puro
não sabe a força que tem.
Meu amor, eu juro,
ser teu e de mais ninguém..."

Nas linhas traçadas com cuidado deste livro, que em breve nos será maravilhosamente apresentado pela Editora Valentina (uma editora, aliás, que vem mostrando um enorme bom gosto em suas publicações, valorizando também o autor nacional), o bem e o mal se confundem, mudam de lugar. Nina, por vezes, buscando fazer o bem, leva o mal adiante. E o contrário também.
Uma das mais belas passagens da narrativa, que me fez ficar de coração apertado, foi uma consideração sobre Richard, o nosso Rick, cujos olhos azuis fascinaram Nina Scott desde o início. Olhos expressivos de um guerreiro, finalmente, vencido pelo amor:

"Um zirquiniano com boas intenções escondido atrás da couraça da agressividade e do temperamento hostil, perdido em meio à tênue linha divisória que separa o bem do mal."

E desculpem, eu expressar sentimentos aqui, mas meu coração se encheu de ternura e emoção, novamente me levando às lágrimas, quando li o seguinte trecho, que é uma conversa entre Nina e Rick:

" - Se você tivesse a chance de escolher, Rick, você realmente preferiria viver na minha dimensão e longe de Zyrk? Abriria mão de sua importante função de resgatador principal e futuro líder de...

- Sim - ele não me deixou concluir a frase, fulgurando-me com intensidade. Sua resposta sem a mínima hesitação mexeu ainda mais com as minhas estruturas. Ele não tinha dúvidas.

- Lembre-se de que lá você seria igual a todos os humanos, sem poderes, sem nada.

- Eu não seria igual aos outros, Nina. - rebateu e tornou a me nocautear com sua resposta inesperada. - Eu teria você e eles não."

Será que preciso dizer mais alguma coisa?

Nenhum comentário:

Postar um comentário